QUARENTENA E A ILUMINAÇÃO EM CASA

Estamos em novembro e já estamos habituados a uma nova rotina nesse ano de 2020, mas algo que não podemos negar, é que todos permanecemos mais em casa neste ano e percebemos o quanto os nossos espaços e o nosso lar influencia a nossa qualidade de vida. Confira dicas de como ter uma iluminação adequada para permanecer mais em casa com qualidade!

14 de NOVEMBRO de 2020

QUARENTENA: PERCEBEU A IMPORTÂNCIA DA ILUMINAÇÃO NA SUA CASA?

Talvez tenha sido apenas esse ano, em meio a tudo o que estamos passando, que você tenha notado a importância de uma iluminação adequada em casa, de acordo com as atividades e energia de cada ambiente. Acertamos? Então continue a leitura e confira dicas para mudar a iluminação e trazer um ar de mudança e novidade para o seu lar!

Com a mudança na rotina e a família reunida em casa na maior parte do tempo, atividades do dia-a-dia passaram a ser enfrentadas de maneira nova e, consequentemente, os ambientes da casa precisaram de mudanças. Seja para criar um espaço home office ou melhorar aquela luz fraquinha da cozinha, as necessidades foram colocadas em xeque para que todo esse momento seja mais leve e fluído possível.

1. Home Office

Trabalhar em casa é sempre desafiador. Ainda que muitas pessoas já estejam acostumadas com esse sistema, tendência antes mesmo da pandemia, estar concentrado e desconectado das situações pessoais é sempre um obstáculo. Por isso, um ambiente organizado totalmente para o home office pode ser uma excelente motivação.

Além de ter um espaço preparado para isso, saiba que a iluminação influencia no seu desempenho. Estudos comprovam que uma iluminação inadequada pode interferir na sua visão e até mesmo no seu humor e estímulo, afetando diretamente sua produtividade. Se isso já acontece em grandes equipes num ambiente de trabalho coletivo, imagine então no seu home office?

Mas é possível solucionar de maneira simples. Tenha em mente que é preciso equilíbrio – nem luz demais, nem de menos – e compreenda melhor quais são as necessidades de acordo com o tipo de trabalho que você executa.

  • Sempre que possível, abuse da iluminação natural proporcionada em seu ambiente, pois mantém o local arejado e traz ao trabalho uma maior sensação de leveza;

  • Utilize luz neutra (4000k) para manter o foco. Luzes quentes (2700-3000k) trazem sensação de relaxamento e luzes frias (6000k) podem trazer desconforto e ansiedade;

  • Procure iluminar seu ambiente de forma geral, sem formar o jogo de luz e sombra, pois ao contrário de outros ambientes que merecem mais dramaticidade e efeitos de luz, esse local deve possuir uma iluminação geral e difusa;

  • Invista em luminárias de mesa, pois podem ser uma ótima alternativa caso você precise de pontos de luz focados em detalhes, como livros, por exemplo. É importante ressaltar que o foco deve estar para o objeto iluminado, e a fonte de luz não deve ser visível aos olhos para não causar cansaço e ofuscamento;

2. Quarto

Após um dia de trabalho, é hora do descanso…E por isso é importante que esses dois ambientes sejam desconexos, para que realmente sejam momentos opostos. No seu quarto a iluminação pode ser bem diferente do ambiente de trabalho, já que é um cômodo que pede uma iluminação mais relax.

  • Equilibre a iluminação distribuindo nos principais pontos de atenção do cômodo;

  • Procure separar os circuitos para poder ligar e desligar as luzes conforme sua necessidade, podendo trazer diferentes cenários e sensações para o espaço; a dimerização sempre é uma ótima opção para estes ambientes (confira aqui como dimerizar seu ambiente)
  • Utilize pendentes, arandelas ou abajures como iluminação de suporte para a cama;

  • Se no mesmo ambiente tiver um espelho corpo inteiro, penteadeira e itens funcionais na hora de se arrumar, pense que a iluminação deve facilitar essa funcionalidade;

Entenda sua rotina e pense na iluminação como um item para facilitar seu dia-a-dia, desde a hora que você acorda e se arruma para um dia de trabalho até o momento em que precisa se desconectar e descansar para o outro dia. Luzes devem ser pensadas e escolhidas para tornar o ambiente ainda mais funcional, prático e acolhedor.

3. Cozinha

E enfim, o coração da casa. Muitas pessoas descobriram a arte de cozinhar como terapia para essa quarentena! Mas como cozinhar em um ambiente pouco iluminado e com focos de luz direcionados para pontos que não facilitam na hora de preparar aquele jantar especial? É por isso que repetimos: sim, a iluminação muda um ambiente, deixa-o mais funcional e prático, facilitando a rotina e explorando o uso de todo o espaço.

  • Assim como no quarto, não tenha apenas um ponto central de luz, distribua vários pontos de acordo com seu uso;

  • Procure utilizar iluminação abaixo do móvel superior da pia para ter uma luz de auxílio na hora de lavar a louça/cozinhar, evitando a sombra gerada pela luz central;

  • Luz neutra ou quente? Aqui vale os dois. Tenha em mente o que deseja para o seu espaço: Receber amigos de forma aconchegante – luz quente. Cozinha para preparações diárias e rotina em família – luz neutra;

  • Apesar de ainda existir o conceito do uso de luz fria em ambientes como cozinha, lavanderia e, por vezes, o banheiro, não indicamos o uso da luz fria para nenhum ambiente da casa. Vale lembrar que a cozinha deixou de ser um ambiente separado da casa e passou a ser um ambiente integrado. Cozinhar passou a ser um tempo de lazer e relaxamento;

  • Invista em pendentes e peças que vão além da iluminação, sendo também um elemento decorativo da casa. São elas que dão aquele toque de encanto final;

Agora que você já percebeu o quanto a iluminação está relacionada a sua rotina, seu humor e até mesmo o aproveitamento da sua casa, aproveite nossas dicas e mãos à obra! Temos certeza de que isso fará uma enorme diferença no seu dia-a-dia!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin